Brasileiro dá show e conquista título do ATP 250 de Genebra

Publicado em 23/05/2015 às 13h52

 

Foi preciso correr muito, suar mais ainda e, sobretudo, reagir. Em um jogo com muitas oscilações de ambas as partes, Thomaz Bellucci se saiu melhor do que o português João Sousa e coroou a grande fase que vive na temporada europeia. Apesar das quedas abruptas de rendimento em ambos os sets, o brasileiro teve a frieza para se superar no saibro de Genebra e sagrar-se campeão do ATP 250. Por 2 sets a 0, com parciais de 7/6(4) e 6/4, o paulista encerrou um jejum de dois anos e 10 meses sem títulos e selou um salto gigante no ranking. Nesta segunda-feira, quando a lista de melhores do mundo for atualizada, o número 1 do Brasil, hoje em 60º lugar, voltará a figurar no top 40 – podendo ser até o 36º dependendo dos resultados de outros tenistas.

Este é o quarto título de simples da carreira de Bellucci em torneios da ATP, feito que o fez ultrapassar Fernando Meligeni em número de conquistas em competições individuais na associação – Guga (20) e Luiz Mattar (9) seguem como os brasileiros mais vitoriosos neste nível. Todos os quatro troféus de Bellucci foram conquistados no saibro, e o deste sábado é o terceiro em território suíço. Os títulos anteriores foram em Gstaad (2009 e 2012) e em Santiago (2010).

Com a chegada da gira europeia - após o Masters 1000 de Miami, Bellucci contabiliza 78,94% de aproveitamento no período, com 15 vitórias em 19 jogos, de um total de cinco torneios. O brasileiro chegou à segunda rodada em Barcelona, às quartas em Istambul, passou o qualifying e atingiu a segunda rodada em Madri, também furou o quali em Roma e chegou às oitavas, fazendo jogo duro com o numero 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic.

Agora, o próximo compromisso de Bellucci será em Roland Garros. Na chave de simples do Grand Slam parisiense, o brasileiro estreia contra o australiano Marinko Motosevic, atual número 100 do ranking – com possibilidade de confronto com o japonês Kei Nishikori já na segunda rodada. Nas duplas, o paulista terá como parceiro justamente João Sousa, a quem derrotou neste sábado.

Thomaz Bellucci demonstrou no princípio que pretendia manter uma postura agressiva. Com devoluções potentes e forçando João Sousa a trabalhar no fundo de quadra, o brasileiro dominou o adversário que, com um erro não forçado, cedeu a quebra já no primeiro game. Se o português não fez bom uso de seus primeiros serviços, Bellucci iniciou sua sequência com um ace e manteve o nível até fechar o game e abrir 2 a 0. No quarto game, Sousa cresceu e teve duas chances de devolver a quebra. O brasileiro salvou ambos os break points e confirmou sua vantagem no placar com um ace.

No sexto game ocorreu a primeira pane de Bellucci. Em uma sequência muito ruim, o brasileiro cometeu dupla falta e três erros não forçados, cedendo a quebra e o empate ao português (3/3). Para felicidade momentânea do paulista, Sousa não soube aproveitar a oportunidade e também enumerou falhas, cedendo nova quebra com uma devolução na rede. Bellucci pareceu retomar o controle do jogo e chegou a ter um triplo set point, mas permitiu a improvável virada e nova quebra por parte de Sousa (5/5).

 

Confiante, o português assumiu o comando em quadra e, com uma série de subidas à rede, chegou à virada (5/6). Bellucci voltou a oscilar, mas conseguiu se recuperar a tempo de forçar o tie-break. No desempate, foi o brasileiro que mostrou poder de reação. Depois de estar perdendo por 3 a 0, emplacou cinco pontos seguidos e ganhou moral para fechar o set em 7/6(4).

A montanha-russa em que estavam os dois tenistas continuou na segunda parcial. Já no primeiro game Bellucci teve um triplo break point contra e, mesmo salvando um deles, largou atrás no placar. A diferença no marcador se manteve até o oitavo game. Sousa sacava em 40 a 0, mas permitiu a reação do brasileiro, que devolveu a quebra e assumiu a dianteira ao confirmar o game seguinte com um winner de forehand na paralela (5/4).

Pressionado, o português se desequilibrou a somou erros bobos e deu duplo championship point ao brasileiro. Sousa salvou o primeiro, mas uma bola fora selou o título de Bellucci (6/4). Diante de uma breve indefinição da arbitragem sobre a marcação, o paulista demorou a comemorar. Mas, novamente, voltou a reagir. Desta vez, para escancarar o sorriso de campeão.

Com informações do globo.com

Enviar comentário

voltar para Notícias

|||bnull||image-wrap|login news c05|c05|c05|login news c05|c05|c05|content-inner||