Gasolina brasileira está entre as 50 mais baratas do mundo

Publicado em 06/10/2015 às 00h36

 

O brasileiro reclama do preço. Mas o litro da gasolina por aqui não é dos mais caros do mundo. Segundo dados do site Global Petrol Prices, o valor médio cobrado até o último dia 28 era o 43º mais barato do mundo, numa lista de 184 países. Os R$ 3,27 desse levantamento, que tem como base a pesquisa semanal realizada em todo o país pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), estão longe do R$ 0,06 desembolsado pelos venezuelanos, que são os que têm o menor custo com gasolina no mundo. Na Arábia Saudita, onde o preço é o segundo menor do mundo, o litro sai a R$ 0,46.

 


Com a alta de 6% no preço da gasolina nas refinarias, anunciada na noite de terça-feira pela Petrobras, a expectativa é que o impacto para o consumidor seja de 3,6%. Assim, os R$ 3,27 passarão a R$ 3,38. E a gasolina no Brasil perderia seis postos no ranking de menores preços do mundo, passando para o 49ª lugar, entre Mongólia (R$ 3,35) e Libéria (R$ 3,39).

Os preços médios cobrados no município do Rio de Janeiro, segundo levantamento feito entre os últimos dias 20 e 26 pela ANP, são mais salgados do que os da média nacional. O valor mais baixo encontrado na cidade foi de R$ 3,199 e o mais alto, de R$ 3,799 — o custo médio do litro é de R$ 3,477. Com o reajuste de 3,6% esperado na bomba, o carioca passará a pagar em média R$ 3,60. Tal valor é praticamente igual aos R$ 3,59 do Sri Lanka, o 66º na lista do Global Petrol Prices.

O valor cobrado no Brasil, mesmo com o aumento do preço, é bem inferior ao de vizinhos como Argentina (R$ 5,32) e Uruguai (R$ 5,74). Outro latino-americano, o Chile cobra R$ 4,47 pelo combustível, enquanto o paraguaio paga R$ 4,32 e o peruano, R$ 4,24. Já no Equador, exportador de petróleo, o combustível é o 15º mais barato do mundo e custa R$ 1,75.


De acordo com Global Petrol Price, o preço médio do litro da gasolina no mundo é de R$ 4,18. Em geral, os países ricos acabam cobrando mais pelo combustível do que nos mais pobres. Os Estados Unidos são uma exceção, onde o litro sai a R$ 2,68. Países europeus, como Reino Unido, Suécia, Finlândia, Dinamarca e Noruega, cobram mais de R$ 6 pelo litro. Mas há países pobre como, o Zimbábue, onde a gasolina sai ao preço cobrado no Velho Continente: R$ 6,16.

Já na Holanda e em Hong Kong o motorista precisa desembolsar mais de R$ 7 por litro para encher o tanque do carro. Os dois são os países que mais cobram pelo combustível.

Nos países exportadores de petróleo a gasolina também costuma ser mais em conta. Não é à toa que dos dez lugares onde o combustível é mais barato em todo o mundo, sete são membros da Organização dos Países Produtores e Exportadores de Petróleo (Opep).

A maioria dos países que junto com o Brasil integram o chamado Brics têm preços na casa dos R$ 3. A Rússia é a única exceção. A gasolina do país é a 18ª mais barata do mundo e sai a R$ 2,24. A África do Sul cobra quase o mesmo que o carioca vai passar a pagar com a alta nas bombas: R$ 3,58. Na Índia, que ocupa a 75ª posição na lista, o litro custa R$ 3,81. E a China aparece na 81ª colocação, com um preço de R$ 3,90.

Com informações do O GLOBO 

Enviar comentário

voltar para Notícias

|||bnull||image-wrap|login news c05|c05|c05|login news c05|c05|c05|content-inner||